0 R$0,00

Nenhum produto no carrinho.

Herdade da Malhadinha Nova

Herdade da Malhadinha Nova

Inaugurada em 1998, a Herdade da Malhadinha Nova representou um sopro de modernidade e charme no tradicional panorama do vinho alentejano. Com seus vinhos complexos, repletos de camadas de aromas e sabores, uma adega munida de tecnologia de ponta e uma arquitetura que combina traços regionais e contemporâneos, logo chamou a atenção. Seus tintos e brancos caíram no gosto do consumidor português e foram muito bem recebidos pelos mais exigentes críticos locais. Este produtor “tem sido um dos mais aplaudidos de todos os que existem no Alentejo”, escreveu o respeitado jornalista português João Paulo Martins no seu guia Vinhos de Portugal 2014.

Internacionalmente, a Herdade da Malhadinha Nova é apontada como um nome que vale a pena seguir. “Esta jovem vinícola está cada vez melhor”, na opinião de Mark Squires, que avalia os vinhos portugueses para a The Wine Advocate de Robert Parker. Para o crítico norte-americano, a Malhadinha ajudou a colocar toda a região num novo patamar dequalidade. Com foco nos detalhes, privilegiando baixos rendimentos e uma colheita um pouco mais cedo do que o comum na região, seus vinhos mostram uma finesse incomum para o quente Alentejo. “Muito macio e elegante na boca”, escreveu João Paulo Martins sobre o tinto Malhadinha 2010. Outro tinto de destaque é o Marias da Malhadinha, um corte sofisticado de Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Tinta Miúda. Já o Pequeno João é “difícil de resistir”, para Mark Squires. A Herdade da Malhadinha Nova também produz brancos excelentes, como o encorpado Malhadinha e o fruta do e fresco Antão Vaz da Peceguina. Já o Peceguina rosé é um rosado com muita personalidade.

Situada na localidade de Albernôa, no chamado Baixo Alentejo, a Herdade da Malhadinha Nova é um projeto da família Soares, nome forte no setor de distribuição de vinhos em Portugal. Tudo foi pensado ao pormenor, como a instalação de 27 hectares de vinhedos em solos xistosos com castas autóctones e francesas e a construção da adega, tida como modelo, pois aproveita a força da gravidade na elaboração dos vinhos e possui pequenos lagares automatizados que permitem a pisa mecânica das uvas. A cave, encravada nas encostas, a vários metros de profundidade, abriga dezenas de barricas de carvalho francês nas quais estagiam os vinhos. A primeira vindima aconteceu em 2003 e até hoje é realizada sob a orientação do enólogo-consultor Luis Duarte, considerado um dos melhores enólogos não só de Portugal como de todo o mundo. A imagem dos diferentes rótulos é um caprichoà parte – criados pelas crianças da família, que imprimem um toque personalizado e criativo em cada vinho.

Tabela  Lista 

6 Produto(s)

por página

Tabela  Lista 

6 Produto(s)

por página